INSTITUTO DE ECONOMIA AGRÍCOLA 

                                                                                                                         IEA

 

       

          Fundado em 1942, o Instituto de Economia Agrícola (IEA), departamento especializado em economia e estatísticas agrícolas da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, foi a primeira instituição a sistematizar os estudos sobre economia agrícola no Brasil.

     

          O Instituto de Economia Agrícola é uma Instituição pública que pesquisa, analisa, gera e divulga conhecimento e informação de qualidade para atender às necessidades da agricultura e da sociedade paulista, brasileira e mundial. Essas informações estratégicas são parâmetro para tomada de decisões e na formulação de estratégias competitivas e políticas públicas, contribuindo para efetivar produções, negociações, comercialização, industrialização e desenvolvimento sustentável em benefício dos diferentes sistemas agroalimentares e seus desdobramentos para as atividades econômicas e sociais presentes nas populações rurais e urbanos.

     

          A atual estrutura de trabalho está organizada em dois centros de pesquisa e desenvolvimento (P&D), o Centro de Estudos Econômicos dos Agronegócios e Centro de Informações Estatísticas dos Agronegócios, além dos centros de Comunicação e Transferência do Conhecimento e de Administração da P&D. Essa estrutura conduzida por corpo técnico especializado oferece: 

               informações estatísticas e análises socioeconômicas e ambientais; amplo e atualizado banco de dados especializado em economia agrícola com informações sobre preços, estatísticas da produção e seus indicadores, assim como informações censitárias; biblioteca com acervo especializado; 

              publicações especializadas nos diferentes campos da economia agrícola; análises e propostas em políticas públicas; softwares e aplicativos específicos para temas da agricultura e pecuária e seu recortes para desenvolvimento territorial sustentável, além de consultorias e serviços customizados para os diferentes segmentos públicos e privados voltados à agropecuária, à agroindústria e aos seus negócios.