PARCEIROS

     Os Parceiros são organizações publicas ou privadas que atuam em conjunto com a Direção Executiva, dando apoio às Startups Inovadoras, facilitando o uso de laboratórios e equipamentos,  viabilizando o acesso a  pesquisadores especialistas e realizando projetos de interesse mutuo.

     O Instituto iCorps Brasil e os parceiros facilitam também o uso consorciado das suas infraestruturas de aceleração de startups, integrando os coworkings físicos dos parceiros com o coworking virtual do Instituto iCorps Brasil. 

     Hoje são parceiros do Instituto iCorps Brasil as seguintes organizações:

 

 INSTITUTO AGRONOMICO DE CAMPINAS – IAC

 

     O Instituto Agronômico (IAC), é um Instituto de Pesquisa da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios, da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, e tem sua sede no município de Campinas/SP. Foi fundado em 1887 pelo Imperador D. Pedro II, e possui as seguintes unidades de pesquisa: Centro Experimental de Campinas e 13 Centros de Pesquisa distribuídos no Estado de São Paulo, em Campinas, Cordeirópolis, Jundiaí, Ribeirão Preto e Votuporanga, Capão Bonito, Mococa, Jaú, Itararé e Tatuí, ocupados com casas de vegetação, laboratórios e demais infraestrutura adequada aos seus trabalhos, para a realização de pesquisas com foco em café, cana, citros, grãos e fibras frutas, horticultura, seringueira, e atuação nas áreas de fitossanidade, ecofisiologia e biofísica, engenharia e automação, recursos genéticos vegetais, solos e recursos ambientais.

     O IAC, que tem como missão “gerar e transferir ciência, tecnologia e produtos para otimização dos sistemas de produção vegetal, com responsabilidade ambiental, visando ao desenvolvimento socioeconômico e à segurança alimentar, por meio da pesquisa, da formação de recursos humanos e da preservação do patrimônio”, mantém, desde 1887, atuação ininterrupta em pesquisa, garantindo a oferta de alimentos à população e matéria-prima à indústria, cooperando para a segurança alimentar e para a competitividade dos produtos nos mercados interno e externo.

ÁREAS DE ATUAÇÃO

     Dentre os resultados estão mais de 1.000 cultivares de 99 espécies (entre elas, café, cana, citros, grãos, frutas, hortícolas, seringueira), além de pacotes tecnológicos que envolvem desde o plantio à pós-colheita, incluindo estudos de solo, clima, pragas, doenças e segurança e eficiência no controle químico

     O IAC é referência em melhoramento genético convencional de plantas agrícolas, ao mesmo tempo em que participa de programas de pesquisa de genoma, transgenia e cisgenia e, mais recentemente, por edição de genomas e RNA de interferência, em parceria com redes nacionais e internacionais. Pesquisa científica requer competitividade, credibilidade, responsabilidade e essencialidade. Nesse sentido, o IAC tem atuado, fortemente, para fomentar o empreendedorismo e o desenvolvimento de negócios com foco no agro e interface com alimentos, saúde, bioenergia e produtos químicos, a fim de potencializar, sempre que possível, a transformação da ciência em tecnologia — ou seja, a aplicação do conhecimento científico no desenvolvimento de novos produtos e soluções tecnológicas que sejam de interesse do mercado e da sociedade.

     Para mais informações sobre o IAC, acesse: http://www.iac.agricultura.sp.gov.br/; http://www.iac.sp.gov.br/areadoinstituto/nit/

 

 

 INSTITUTO DE TECNOLOGIA DE ALIMENTOS – ITAL

     Fundado em 1963 em Campinas, vinculado à Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, o Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital) promove atividades de pesquisa, desenvolvimento, assistência tecnológica, inovação e difusão do conhecimento nas áreas de embalagem e de processamento, conservação e segurança de alimentos e bebidas, incluindo o Programa de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia de Alimentos aprovado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

     Sua infraestrutura é composta por unidades técnicas especializadas em produtos cárneos, de panificação, cereais, chocolates, balas, confeitos, laticínios, frutas, hortaliças e embalagens; 15 plantas-piloto para processamento de alimentos e bebidas e avaliação do desempenho de embalagens; e 35 laboratórios de análise e ensaios. Atento às demandas, criou ainda o Centro de Inovação em Proteína Vegetal (PRO-VEG).

     Seus programas prioritários são Segurança, Qualidade e Saudabilidade dos Alimentos, Inovação em Produtos e Processos e Estudos Estratégicos e de Tendências, alinhados à missão de “contribuir para a evolução das áreas de alimentos, bebidas e embalagens através de pesquisa, desenvolvimento, inovação, assistência tecnológica, capacitação e difusão do conhecimento técnico-científico para o agronegócio, em benefício do consumidor e da sociedade”.

     Com Sistema de Gestão de Qualidade há cerca de 20 anos, o Ital é certificado na norma NBR ISO 9001:2015 e possui laboratório de ensaios acreditado na norma ISO/IEC 17025 pela Cgcre/Inmetro desde 2007. Além disso, através do Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) e da Plataforma de Inovação Tecnológica (PITec), estimula e apoia a constituição de alianças estratégicas para inovação e o desenvolvimento de projetos de cooperação envolvendo empresas públicas e privadas, instituições científicas, tecnológicas e de inovação (ICTs) nacionais e internacionais e organizações da sociedade civil sem fins lucrativos.

     Para outras informações, acesse http://www.ital.agricultura.sp.gov.br.

 

 

 HOSPITAL ALEMÃO OSWALDO CRUZ

     O Hospital Alemão Oswaldo Cruz, fundado em 1897 por imigrantes de língua alemã, é um dos maiores centros hospitalares da América Latina e referência em serviços de saúde de alta complexidade, com ênfase em Oncologia, Doenças Digestivas e Obesidade e Diabetes. Possui um perfil filantrópico e tem como princípio oferecer assistência e cuidados combinados a terapêuticas de alta precisão, por meio de um corpo clínico de excelência, aliado à uma assistência de qualidade, considerada uma das melhores do país, por conta do Modelo Assistencial Hospital Alemão Oswaldo Cruz.

     As operações da Instituição incluem três grandes pilares: Saúde Privada, com a sede na região da Avenida Paulista, a Unidade Vergueiro e a Unidade Campo Belo; Inovação, Pesquisa e Educação, com produção científica, geração de conhecimento e oferta de ensino nos níveis técnico, de graduação e de pós-graduação; e a Responsabilidade Social, traduzida em contribuições ao desenvolvimento da saúde pública do País.

     O Hospital é certificado, desde 2009, pela Joint Commission International (JCI), o mais importante selo internacional de qualidade na área hospitalar. Em 2018 o Hospital recebeu, pela quarta vez consecutiva, esta reacreditação. O nível de conformidade desta última reacreditação foi de 99,92%.

     Mais de 4 mil médicos cadastrados ativos, além de mais de 3 mil colaboradores em regime CLT, fazem parte da força de trabalho da Instituição. Desde 2009 o Hospital atual como um dos cinco hospitais de excelência no Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (PROADI-SUS) do Ministério da Saúde, por meio do qual é administrado o Complexo Hospitalar dos Estivadores, em Santos (SP) e desde 2020 o Ambulatório de Especialidades (AMBESP) da Prefeitura de Santos.

     O Hospital Alemão Oswaldo Cruz possui uma capacidade total instalada de 805 leitos ativos, sendo 582 deles na saúde privada (Unidades Paulista e Vergueiro) e 223 no âmbito público (Complexo Hospitalar dos Estivadores).

     Para mais informações, acesse http://www.hospitaloswaldocruz.org.br  

 

 

 INSTITUTO CENTRAL DO HOSPITAL DAS CLÍNICAS DA FACULDADE DE MEDICINA DA USP – IC HCFMUSP

           Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo

O HCFMUSP (https://www.hc.fm.usp.br/) é o maior Hospital da América Latina, atende 2,5 milhões de pacientes por ano e contém 66 Laboratórios de Investigação Médica (LIMs: https://limhc.fm.usp.br/portal/). Há muito reconhecido por sua excelência em assistência, ensino e pesquisa em prol da saúde, o HCFMUSP teve seu status de Instituição Científica e Tecnológica (ICT) formalizado e, como tal, cria seu Núcleo de Inovação Tecnológica (NIT) – InovaHC (https://inovahc.live/).

         Empreendedorismo de base científica e tecnológica – CITIC-InovaHC

     O Centro de Inovação Tecnológica do Instituto Central (CITIC-InovaHC, www.citic.net.br), que integra o InovaHC, oferece aos nossos colaboradores-inventores apoio e oportunidades para o empreendedorismo de base científica e tecnológica.

     — Em esforço conjunto com nossos clientes e parceiros, tentamos desvendar e entender qual o valor para a sociedade da proposta de inovação e qual “negócio” poderá ser formulado a partir de então. Buscamos estimar o impacto e o “nicho” mercadológico do novo produto. Nosso propósito maior é contribuir para o desenvolvimento do complexo industrial da saúde do Estado e da Nação, nas palavras da Presidente do CITIC-InovaHC, Profa. Dra. Maria José Carvalho Carmona.

     Ao entrar em contato com o CITIC-InovaHC, o colaborador-inventor conta com assessoria técnica para sua jornada em busca de fomento, parcerias e capacitação em empreendedorismo. Conta ainda com assessoria jurídica para elaboração de termos e contratos amparados na Lei da Inovação e nas regras de “compliance” da instituição e dos comitês de ética em pesquisa em saúde.

        Capacitação em empreendedorismo – parceria com Instituto iCorps-Brasil

     A capacitação em empreendedorismo de base tecnológica no HCFMUSP teve como principal pilar a parceria com o Instituto iCorps- Brasil, sob a coordenação do Professor Flavio Grynszpan. A fundamentação teórica e prática do curso é baseada na metodologia “Customer Development” difundida nos EUA pela National Science Foundation, cuja literatura fundamental é: “Business Model Generation” (Osterwalder & Pgneur, 2010), “Lean Startup” (Eric Ries, 2011), “The Startups Owner’s Manual” (Steve Blank & Bob Dorf, 2012), e “Value Proposition Design” (Osterwalder & Pgneur, 2014).

     Foram realizadas quatro edições do curso, com dois meses de duração, formando de cinco a dez equipes cada uma, provenientes de vários institutos do HCFMUSP. Três edições aconteceram no Instituto de Radiologia (InRad), a convite do Presidente do InovaHC, Prof. Giovanni Guido Cerri, e uma edição foi proporcionada pelo Instituto de Medicina Física e Reabilitação (IMREA), a convite de sua Diretora Profa. Linamara Rizzo Batistella. O portfólio de projetos de inovação tecnológica do CITIC-InovaHC traz várias inciativas de sucesso que se beneficiaram do curso iCorps-Brasil; várias delas viraram startups e ganharam fomento do programa PIPE-Fapesp (veja a abaixo).

       Portfólio tecnológico – CITIC-InovaHC

     O CITIC-InovaHC foi inaugurado há apenas dois anos, mas já conta com um portfólio expressivo de propostas criativas para soluções de problemas em saúde. Essas propostas partiram de pesquisadores de diferentes divisões clínicas do ICHC e de outros Institutos do HCFMUSP. O portfólio está distribuído em cinco categorias: “Dispositivos médicos”, “Novas substâncias”, “Plataformas digitais”, “Inteligência artificial” e “Capacitação & Empreendedorismo” (acesse o portfólio em https://citic.net.br/portfolio/).

 

 

 INSTITUTO BIOLÓGICO

 

     O Instituto Biológico (IB) atua nas áreas de sanidade animal, sanidade vegetal, proteção
ambiental e pragas urbanas. É vinculado a Agência Paulista de Tecnologia dos
Agronegócios (APTA) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São
Paulo.
     É referência em pesquisa e diagnóstico das doenças de equinos, bovinos, bubalinos,
suínos, caprinos, ovinos e aves de postura e de corte, das pragas e doenças das
diferentes cadeias produtivas agrícolas, além das pragas de criações zootécnicas, dos
produtos armazenados e daquelas que ocorrem no ecossistema urbano.

     Fundado em 1927, o IB conta hoje com sua sede no município de São Paulo, além de
laboratórios em oito municípios do interior do estado: Campinas, Sorocaba, Ribeirão
Preto, Votuporanga, Araçatuba, Descalvado, Bastos e Pindamonhangaba, sendo que,
neste último, abriga o único laboratório do país que atua na área de sanidade apícola.

     Com vários laboratórios acreditados na norma ISO/IEC 17025, participa de Programas
Nacionais do Ministério de Agricultura e Abastecimento (MAPA) e realiza diagnósticos
oficiais para a Defesa Agropecuária do Estado de São Paulo.

     Possui o único laboratório autorizado pelo MAPA, que fabrica antígenos para a
brucelose e tuberculose. Com seu parque de equipamentos moderno, tem pessoal
capacitado para o desenvolvimento de novos insumos para a área animal.

     No Programa de inovação e transferência de tecnologia em controle biológico
(PROBIO), o IB promove a transferência de tecnologia e inovação na área de controle
biológico, através de ações voltadas a geração de conhecimentos e prestação de
serviços.
     Para mais informações, consulte http://www.biologico.agricultura.sp.gov.br

 

 

 ESCOLA PAULISTA DE MEDICINA

 

     A Escola Paulista de Medicina (EPM) atua no ensino, pesquisa e extensão nas áreas saúde e oferece 6 cursos de graduação (Medicina, Biomedicina, Fonoaudiologia, Tecnologia Oftálmica, Tecnologia em Radiologia e Tecnologia em Informática em Saúde), 35 programas de pós-graduação Stricto Sensu, e vários programas de pós-graduação Lato Sensu (84 programas credenciados pela Comissão Nacional de Residência Médica, cursos de Especialização, Aperfeiçoamento e Atualização Profissional), destacando-se assim na construção, disseminação e atualização do conhecimento na área da saúde.

     Dentro das atividades da EPM também se destacam alguns institutos, como Instituto do Sono, Instituto da Visão(IPEPO), Instituto de Otorrinolaringologia e Cirurgia de Cabeça e Pescoço, Centro de Traumatologia do Esporte, Fundação do Diagnóstico e Imagem, Instituto do Rim, Instituto Nacional de Psiquiatria do Desenvolvimento para Crianças e Adolescentes, SPDM, Colsan, FIDI, AFIP, GRAAC, Fundação O. Ramos entre outros.

     Mais recentemente foi criada o Habitat InovaEpm como um espaço de compartilhamento de conhecimentos e experiências criativas, facilitando todas as etapas do processo de inovação sensíveis a questões sociais, estimulando networking e parcerias e promovendo o empreendedorismo.

 

 

 INSTITUTO DE ECONOMIA AGRÍCOLA – IEA 

     Fundado em 1942, o Instituto de Economia Agrícola (IEA), departamento especializado em economia e estatísticas agrícolas da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, foi a primeira instituição a sistematizar os estudos sobre economia agrícola no Brasil.

     O Instituto de Economia Agrícola é uma Instituição pública que pesquisa, analisa, gera e divulga conhecimento e informação de qualidade para atender às necessidades da agricultura e da sociedade paulista, brasileira e mundial. Essas informações estratégicas são parâmetro para tomada de decisões e na formulação de estratégias competitivas e políticas públicas, contribuindo para efetivar produções, negociações, comercialização, industrialização e desenvolvimento sustentável em benefício dos diferentes sistemas agroalimentares e seus desdobramentos para as atividades econômicas e sociais presentes nas populações rurais e urbanos.

     A atual estrutura de trabalho está organizada em dois centros de pesquisa e desenvolvimento (P&D), o Centro de Estudos Econômicos dos Agronegócios e Centro de Informações Estatísticas dos Agronegócios, além dos centros de Comunicação e Transferência do Conhecimento e de Administração da P&D. Essa estrutura conduzida por corpo técnico especializado oferece: 

     informações estatísticas e análises socioeconômicas e ambientais; amplo e atualizado banco de dados especializado em economia agrícola com informações sobre preços, estatísticas da produção e seus indicadores, assim como informações censitárias; biblioteca com acervo especializado; 

     publicações especializadas nos diferentes campos da economia agrícola; análises e propostas em políticas públicas; softwares e aplicativos específicos para temas da agricultura e pecuária e seu recortes para desenvolvimento territorial sustentável, além de consultorias e serviços customizados para os diferentes segmentos públicos e privados voltados à agropecuária, à agroindústria e aos seus negócios.

 

TRÓPICO

   

 

   A Empresa

     A Trópico é uma empresa cuja tecnologia é usada pelas Operadoras de Telecomunicações por mais de 30 anos. Possui um corpo técnico altamente qualificado com especialistas no desenvolvimento de arquiteturas e soluções robustas, com uma vasta experiência em operações de missão crítica com produtos e serviços de alto valor agregado.

     Sua área de atuação abrange desde soluções voltadas para as redes de comunicação fixa e móvel, onde atua nas camadas de controle, acesso, gerenciamento e monitoração, até produtos para banda larga móvel com produtos próprios (hardware, software e serviços). Possui também uma linha de produtos de acesso wireless para redes móveis privativas e públicas.

     Uma empresa com foco no cliente, ágil, flexível e confiável, com alto padrão de qualidade nas entregas, mas reconhecida também como criativa e inovadora.

Produtos, Serviços e Soluções

 

Produtos para redes convergentes e virtualizadas

Seguindo a direção da convergência de redes, a empresa desenvolveu produtos para redes de nova geração (redes IP) ao mesmo tempo que usou toda a sua experiência para virtualizar os elementos de rede que já faziam parte de sua oferta possibilitando assim que esses mesmos produtos pudessem funcionar de forma centralizada ou na nuvem, atendendo tanto a redes públicas quanto privadas.

Os sistemas da Trópico controlam hoje cerca de 1,5 bilhão de chamadas telefônicas diárias na rede pública brasileira. Esses produtos são responsáveis por grande parte das operações realizadas na portabilidade numérica entre as Operadoras.

 

A gerência de redes

Os sistemas de Gerência de Rede oferecidos conectam os elementos das redes de comunicação com os sistemas de gestão do cliente. O grande desafio desses sistemas é atender as áreas de negócios cujo foco não é a operação da rede. É preciso dar visibilidade aos gestores para que decidam sobre os serviços ofertados aos usuários finais ou assinantes.

A família de sistemas de Gerência de Rede desenvolvida pela Trópico permite visibilidade da rede em todos os níveis de utilização. O seu uso em redes privativas ou públicas, com ferramentas poderosas para a busca de correlações entre os dados dos clientes, abre espaço para o exercício efetivo de Inteligência de Negócios.

 

As soluções de mobilidade com tecnologia 4G / LTE E 5G oPEN RAN

A Trópico desenvolve soluções de redes wireless móveis para atender tanto o mercado de redes privativas quanto de redes públicas. A solução de conectividade agrícola de banda larga e de grande cobertura é um desenvolvimento próprio da Trópico, baseada na tecnologia 4G / LTE em frequências licenciadas na faixa de 250 MHz. Com a mesma tecnologia, são também oferecidas as frequências de 450 MHz e 700MHz.

Tem uma grande aplicação nas áreas rurais e remotas do país e já está implantada cobrindo uma vasta área de culturas de cana, grãos e algodão em grandes produtores agrícolas. Tem também uma grande aplicação no gerenciamento de tráfego de ferrovias que juntamente com outros modais de logística (rodovias e hidrovias) cortam imensas regiões internas do país.

A Trópico evolui sua tecnologia para o 5G através do Open RAN, integrando seus produtos numa cadeia de parceiros tecnológicos de grande expressão no mercado internacional para atender tanto as Operadoras como as grandes redes privativas que serão demandadas pela indústria e agricultura 4.0.

 

     

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PEDREIRA – SP

 

 

 

 

 

                                             

 

                                  DEPOIMENTOS DOS PARCEIROS

 

Kenneth AlmeidaChief of Innovation, Research and Education at Hospital Alemão Oswaldo Cruz

Compomos, agora oficialmente, o Ecossistema de Saúde do @Instituto iCorps do Flavio Grynszpan e equipe. Uma rede de HealthTecs que está desenvolvendo soluções em Biotecnologia, Inteligência Artificial aplicada à Saúde, Realidade Virtual para a Saúde (simulação cirúrgica), entre outras fronteiras do conhecimento. Ponto muito relevante: todas elas com validação de Agências de Pesquisa Top como FAPESP. Temos duas HealthTecs desse Ecossistema por assinar conosco muito em breve em projetos ambiciosos para mudar a saúde em ambientes hospitalares! 
 
Dra. Gabriela Ribeiro dos Santos , Gerente de Inovação do CITIC-InovaHC

Depoimento  após participação como assistente do Prof. Flavio Grynszpan da primeira edição do curso de capacitação em 2017:

— Após a realização do curso de capacitação de startups, aquelas boas ideias, “apenas”, evoluíram para propostas de soluções  ̶   formuladas e reformuladas  ̶   exigindo muita empatia em investigações e descobertas sobre necessidades e “dores”, do ponto de vista do cliente potencial e do beneficiário final. Os alunos-empreendedores, que deste primeiro piloto, são pesquisadores, cirurgiões, pós-graduandos, funcionários e colaboradores voluntários dos institutos ICESP, ICr, ICHC, IMREA, IPq, InRad e da FMUSP, apresentaram seus “modelos de negócio” de forma brilhante! — Parabéns, vocês iluminaram o cenário.

Esta foi, sem dúvida, uma experiência de sucesso que nos dá uma amostra da inesgotável capacidade inventiva desses jovens empreendedores, de todas as idades e formações. Eles acabaram de colocar  ̶  a líderes, dirigentes e à Instituição como um todo  ̶   o grande desafio de não apenas prospectar e incentivar o espírito empreendedor, mas de pavimentar as vias legais, de estabelecer e consolidar os diversos modelos de parcerias público-privadas, para que suas empresas-filha possam nascer, crescer e nos compensar com desenvolvimento econômico e social. A isso chamamos “inovação”.